Webdomadario
archives

Mais Ricardo Dias no Internet Azul.


18.11.05

 
O Programa do Jô foi especialmente instrutivo. Foi lembrado que o deputado Ibrahim Abi Ackel, relator da recentemente falecida CPI do Mensalão foi o cocoroca (saudade do Stanislaw!) que proibiu o filme Je Vous Salue Marie, de Godard, quando ministro da Justiça. Havia me esquecido, e olhe que esquecer um censor é difícil, este tipo de pessoa é dos mais deletérios que infestam a raça humana. Mereciam ter suas fotos estampadas em caixas de leite e agências dos correios. Pois bem, à época foi divulgado que o filho do ministro - de 15 anos de idade - assistia ao filme sempre que queria, em sessões privativas no ministério. Pois não é que a censura, nessa caso, estava correta? O rapaz, por exposto a princípios anti-cristãos, cresceu e virou político. E recebeu dinheiro do valerioduto. Aliás, papai também.
Mas o melhor da semana foi a desembargadora que, ao definir seu voto favorável à elegibilidade da Sra Garotinho, disse que os R$ 380.000,00 desviados para programas sociais eleitoreiros são quase nada, comparados à corrupção reinante no país. Ou seja: reduziu nossa governadora a uma ladra de galinhas, que desviou merrequinha! Daqui aproveitamos para mandar nossos parabéns a tão esclarecida magistrada, que criou jurisprudência dando um teto ao que é ou não crime no país. Até este valor, metamos a mão!
Mas tem mais: o presidente do Conselho de ética (com minúsculas mesmo) assinou e depois desassinou o requerimento prorrogando a CPI dos Correios. Segundo o excelente Blog do Noblat por conta de um acordo de bastidores o Senador Delubio (quosque tu, Delubio?) não deixou uma importante testemunha depor. Isso no dia seguinte ao nosso empregado, o ex-presidente Lulla, ter dito que queria apurar tudo. Ainda falando em ética, o nosso empregado frita em azeite extravirgem, talvez superfaturado, o ministro Pallocci. Que este cidadão merece, não há dúvida, mas vir do próprio chefe, o mandatário supremo da nação, é um exemplo dos melhores. A cara deste governo, diga-se.
É incrível o estômago dos políticos; falaram da buchada de bode que FHC comeu, e ninguém se espanta do que Pallocci anda engolindo. Não seria o caso de pedir o boné? Dignidade, s.f. Qualidade moral que infunde respeito, nos conta o Houaiss. Tirando meia dúzia, na Câmara e no Senado, alguém por lá tem esta página em seu dicionário pessoal?
Este sítio não costuma falar sério, mas é preciso abrir uma exceção para o Senador Suplicy. Enquanto todos se digladiam para aparecer nos holofotes, fazem perguntas bombásticas, ele pergunta. Observem nas CPIs: ele não acusa, ele pergunta. Não levanta o dedo contra ninguém, apenas segue fazendo seu trabalho: perguntar. Ele batalha o bom combate, apaga incêndios com tampinhas de pasta de dente, e não para nunca. E que ninguém se iluda: já o vi sendo chamado de ingênuo, e isso ele não é. Ele sabe MUITO bem o que faz, trata-se de uma opção pessoal. Que o eleitorado de São Paulo não se esqueça disso e aproveite a exceção que tem em mãos. Como dissse uma das comentaristas do Programa do Jô, Diógenes ficaria satisfeito, teria encontrado e poderia sair do barril. Se o PT em suas prévias tivesse percebido isto, o país poderia estar mais longe da miséria financeira, social e moral em que se encontra. E sua luta pelo projeto de renda mínima é infinitamente superior a esta demagogia do Fome Zero.
Encontrei São Francisco de Assis na aula de aeróbica. Conversamos, e inevitavelmente o assunto caiu na política. Perguntei-lhe se, já que ele tinha o hábito de chamar tudo e todos de irmão, como irmão fogo, irmão Sol, irmã Lua, irmão vento, não seria o caso de chamar de irmã Corrupção.
-No momento, neste país, não, meu irmão; aqui ela ganhou status de mãe.

Se você quiser informado de updates neste site, mande um e-mail para webdomadario2 seguido da habitual arroba seguido de pobox.com. Seu endereço não será utilizado para outros fins e nem mesmo será visto pelos demais assinantes.
posted by Ricardo Dias 18.11.05


4.11.05

 
Às vezes eu me sinto meio assim como o Lula, e resolvo não trabalhar. Fiquei pouco mais de dois meses sem escrever neste site, enquanto nosso empregado não faz nada há uns três anos, mas que seja.
Aconteceu tanta coisa que não dá para saber por onde começar. Vejamos...
O senador Arthur Virgílio ameaçou bater no presidente, o deputado Aceminho aproveitou para fazer patota e bater também. São os pitboys do Congresso. O primeiro foi no embalo e deu uma bronca na senadora Srsç Srenøcvgfhstds (ou Srenøcvgfhstdis, não sei bem) do PT, que fazia muxoxinhos enquanto ele ameaçava ensopapar o mandatário supremo da nação. Talvez pelo deputado Sandro Mabel ter sido absolvido; ouviram que ao invés de acabar em pizza, ia acabar em bolacha, e levaram ao pé da letra.
Mas o presidente não se abalou: mandou que colocássemos o otimismo no vaso sanitário e puxássemos a descarga. Se ele faz isso, com certeza se limpa com os votos que lhe demos. E podemos comemorar: o PIB nacional é o terceiro pior da nossa gloriosa história. Acho que dá para fazer uma ilação, pois parece que o Banco do Brasil financiava o Valerioduto; com a Petrobrás patrocinando o Flamengo, temos dois sorvedouros de dinheiro que bem podem explicar parte disso. Os grampos florescem em Brasília, vindos do grampeador sabe-se lá de quem. E cada vez aparece mais dinheiro de origem duvidosa…
Quando a gente lembra que muitos guerrilheiros das décadas de 60/70 não queriam o restabelecimento da democracia – queriam uma ditadura do proletariado, desde que, claro, os proletários-mór fossem eles mesmos – não dá para se espantar com o que o PT tentou armar por aqui. Lei da Imprensa, Lei da Mordaça, desarmamento, cortejar o FMI e o mercado internacional… tudo levava a crer que estava havendo a criação de uma base para um golpe, que fosse simpático à matriz e que os mantivesse no poder por muitos e muitos anos. Nossa sorte é que eles são muito burros. Trapaceiros trapalhões, incompetentes até para roubar, deveriam ser varridos para o lixo de onde não deveriam ter saído, pois fizeram o que a direita tentou durante toda a história: desmoralizar a esquerda. O problema é que quem vai sair fortalecido desta história não será o povo, muito menos a democracia: serão os Sarneys, os Delfins e diversos etc do mesmo jaez. E estes são inteligentes, infelizmente. Não basta impeachment: cadeia neles! Mas isso não acontecerá: os que os sucederão não vão abrir um precedente onde eles mesmos deveriam ser incluídos.
Perguntamos ao grande Ronald Golias o que ele acha do PT no governo; afinal, para analisar uma piada ninguém melhor que ele. Mas mostrou-se estranhamente sério:
-Parece evidente que Lula queria montar uma estrutura baseada em Chavez da Venezuela. Acabou parecendo com o Chaves do SBT.

Se você quiser ser informados de updates neste site, mande um mail para webdomadario2 seguido da arroba seguido de pobox seguido de ponto com. Seu mail não será usado para outros fins, divulgado ou sequer visto pelos demais assinantes. Se você já é assinante, por favor mande um mail confirmando, pois as coisas andam estranhas no meu computador...
posted by Ricardo Dias 4.11.05


This page is powered by Blogger. Isn't yours?